Compulsão alimentar x exagero alimentar:


Como identificar se tenho compulsão alimentar?


Há uma diferença entre comer exageradamente e comer compulsivamente.


É comum quando estamos estressados, deprimidos ou ansiosos descontarmos essas emoções na comida, pois a mesma além de ser algo que precisamos para nutrir nosso corpo, garantido nossa sobrevivência, também está associada ao prazer.


Existem pessoas que perdem o controle quando começam a comer, e elas chegam a ingerir cerca de 5 à 6 mil calorias em uma única refeição. Esses são os comedores compulsivos.


Vale ressaltar que, comer de forma compulsiva não é o mesmo de exagerada, de vez em quando.


O Comer compulsivo é um padrão recorrente e está associado a perda de controle.


A compulsão está caracterizada por comer grande quantidade de alimento, rapidamente, perdendo o controle, não conseguindo interromper o comportamento mesmo quando está se sentindo saciado.


Para caracterizar um comportamento compulsivo, ele precisa ocorrer pelo menos 2x na semana, associado a perda de controle desse comportamento.


A principal característica da compulsão alimentar é o descontrole. Comer exageradamente, grandes quantidades de alimento e com muita rapidez.


Muita comida em um curto espaço de tempo, associado a sensação de perda de controle.


Para saber se você tem compulsão alimentar, observe alguns dos sintomas:


1 – Comer até passar mal: Não ter o controle sobre o comportamento. Não conseguir parar de comer.


2 – Comer grandes quantidades de comida mesmo sem estar com fome.


3 – Comer muito rápido sem perceber o que está comendo.


4 – Comer escondido: Com medo do julgamento das pessoas sobre a quantidade de comida ingerida.


5 – Descontar na comida todo o seu emocional: Come quando está triste, feliz, chateado. Come para comemorar e come por recompensa.


6 – Depois do episódio de compulsão se sente chateado e deprimido.



Como tratar a compulsão alimentar:



O tratamento para compulsão alimentar é multiprofissional, isso quer dizer que envolve o apoio de diferentes profissionais, nesse caso: Psiquiatra, Psicólogo e Nutricionista.


O Nutricionista cuidará da reeducação alimentar, adequando os alimentos com valores calóricos e horários corretos. Educando os horários biológicos alimentares e criando uma nova rotina.


Muitos comedores compulsivos passam horas sem comer se restringindo, e depois comem de forma compulsiva.


Tudo por que à restrição leva a compulsão e por isso o papel do Nutricionista é essencial para o tratamento.


O Psiquiatra vai seguir com as medicações, trazendo para o tratamento ansiolíticos e Anti-impulsivos que são os estabilizadores do humor.


O Psicólogo tem papel fundamental no tratamento para identificar quais os fatores psicológicos, quais crenças, quais os pensamentos sabotadores que norteiam esse comportamento.


O tratamento multiprofissional visa ensinar o sujeito a se relacionar bem, de forma saudável com todos os tipos de alimentos.


A medida preventiva para evitar a compulsão alimentar é uma conscientização.


Ter consciência de quais pensamentos e sentimentos te levam a ter esse comportamento e o quanto uma boa alimentação, feitas nos horários corretos, com entendimento sobre o objetivo do ato alimentar, tem sobre seu corpo e sua mente.


Se você está precisando de ajuda, não hesite em nos procurar. Aqui no instituto desConstruir, temos uma equipe especializada, acolhedora prontos para te ajudar!


Por: Tamirys Mendes

Psicóloga Humanista

42 visualizações0 comentário